O que realmente é a direção defensiva?

Postado em: Direção segura Gestão de Motorista

A direção defensiva é importante para todos os condutores, sendo profissionais ou não, pois são expostos a situações de risco que podem vir a causar multas e infelizmente, acidentes de trânsito.

Aqueles que dirigem profissionalmente são ainda mais expostos aos riscos do trânsito e, quando envolvidos em algum tipo de acidente, são diversas as consequências em suas vidas. Há impactos financeiros, jurídicos, de reputação para as empresas para as quais dirigem, e principalmente os impactos sociais como: fatalidades, ferimentos e sequelas graves.

Ainda há as implicações menores como multas e o acúmulo de pontos na CNH, acarretando na suspensão do direito de dirigir, um grande problema para quem depende da habilitação para trabalhar.

A direção defensiva se mostra então, um importante conhecimento e comportamento para evitar acidentes e salvar vidas no trânsito.

Direção defensiva e Direção segura

O manual de Direção Defensiva do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) diz que direção defensiva “é a forma de dirigir, que permite a você reconhecer antecipadamente as situações de perigo e prever o que pode acontecer com você, com seus acompanhantes, com o seu veículo e com os outros usuários da via”.

Acreditamos que a direção defensiva consiste em um monitoramento constante por parte do condutor e deve ser associada à direção segura. São precauções tomadas para preservar a vida e evitar acidentes. Os motoristas profissionais devem cuidar da sua saúde, da forma como dirigem, se preocupar com multas, danos aos veículos, acidentes e demais fatores que podem prejudicar seu trabalho.

Quem não trabalha como motorista profissional, mas dirige com frequência, também é exposto diariamente aos mesmos riscos.

De uma forma geral, para se prevenir desses riscos e conduzir em direção defensiva diariamente, podemos destacar 5 pontos essenciais

Motoristas: o adequado comportamento dos motoristas em direção é essencial para a segurança – ele deve estar focado no trânsito, evitar qualquer aspecto de uma condução agressiva, jamais utilizar o celular, consumir álcool, drogas, ou dirigir com sono.

Veículos:  é importante que conheçam o funcionamento dos veículos e façam manutenções periódicas (preventivas e preditivas) para que todos os componentes estejam em boas condições de uso e funcionando corretamente.

Conhecimento teórico: os condutores precisam ter conhecimento das regras de trânsito e todas as suas implicações. Assim, sempre obedecer os limites de velocidade e demais sinalizações.

Treinamentos para situações de risco: por mais experiente que o motorista seja, ele ainda não passou por todas as situações de risco. Desta forma, aplicar treinamentos que envolvem teoria integrada com prática simulada com uso de simuladores de direção, capacita e amplia as habilidades dos colaboradores na retenção do conteúdo. Com os cursos práticos aplicados no simulador de direção a retenção do conteúdo aumenta em 90%, essa é uma das melhores formas de obter melhores resultados em treinamento para motorista.

Condições da via: é necessário sempre se atentar às condições da pista para dirigibilidade não seja prejudicada por buracos, elevações ou alterações no pavimento. A atenção com as condições climáticas também são fundamentais. Por exemplo, a chuva, neblina, vento ou fumaça proveniente de queimadas podem alterar a visibilidade do condutor ou alterar a aderência à pista – gerando graves riscos ao condutor.

Direção defensiva é importante para segurança no trânsito

A direção defensiva é importante para a segurança no trânsito porque salva vidas.

Vamos refletir: não vale a pena correr riscos desnecessários e trocar a vida por minutos de pressa, não é mesmo? Com paciência e tranquilidade as ultrapassagens ocorrerão em melhores condições, manobras perigosas e acidentes serão evitados.

Basicamente, a direção defensiva visa que os motoristas dirijam com maior atenção para conseguirem prever com antecedência o que devem fazer e tomar as decisões corretas. A ideia é preparar melhor os condutores, a fim de que possam ser mais conscientes e tornem o trânsito mais seguro.

Direção defensiva é, de acordo com o manual do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), a melhor maneira de dirigir e se comportar no trânsito. É a possibilidade de um condutor reconhecer antecipadamente as situações de perigo, prever suas consequências e estar preparado para tomar decisões que protejam os ocupantes dos veículos e os demais usuários da via.

Tipos de direção defensiva

Existem dois tipos de direção defensiva: a preventiva e a corretiva.

Na preventiva o motorista antecipa riscos. O condutor dirige com atenção, avaliando suas condições físicas e mentais, assim como a via pela qual está trafegando. Consciente, trafega de acordo com a realidade apresentada.

Já a corretiva, por sua vez, é aquela exigida quando o condutor precisa agir com rapidez para corrigir uma situação de perigo que não pôde ser antecipada. É quando o motorista realiza ações de reparo em situações não previstas por ele. São exemplos de ações a serem tomadas nesse caso: 

  • Prestar auxílio a eventuais vítimas;
  • Sinalizar o local;
  • Contatar as autoridades e serviços de assistência médica;
  • Orientar outros motoristas.

Observação: o contrário da direção defensiva é a direção agressiva – com ela o motorista coloca a sua vida em risco, assim como a de outras pessoas. A direção agressiva pode apresentar 3 tipos de atenção:

  • Atenção fixa: dirigir olhando apenas para um ponto fixo;
  • Atenção dispersiva: não se concentrar na condução;
  • Atenção difusa: focar em paisagens e/ou atividades que não só a direção.

Para deixar as coisas mais claras, listamos alguns exemplos de comportamentos de risco ao volante que não podem acontecer quando o foco é direção defensiva:

  • Dirigir com sono;
  • Exceder a velocidade limite;
  • Utilizar remédios e/ou substâncias estimulantes;
  • Fazer ultrapassagens perigosas;
  • Usar o celular enquanto dirige;
  • Desrespeitar o período de descanso na jornada de trabalho;

Evitando essas condutas, o motorista reduz significativamente a probabilidade de que problemas mais sérios ocorram ou, pelo menos, fazer com que seus efeitos sejam minimizados.

keep on movingPowered by Rock Convert

Princípios básicos da direção defensiva

Conhecimento: alguns conhecimentos técnicos devem ser conhecidos para que se dirija com responsabilidade e dentro dos padrões estabelecidos. São eles: domínio da legislação de trânsito, veículo, equipamentos e ferramentas utilizadas, as vias, localidades e as condições adversas que podem encontrar.

Atenção! A direção defensiva depende muito do nível de atenção do motorista. Assim, é preciso que ele esteja focado e consciente de tudo aquilo que está fazendo, podendo agir com precisão e agilidade caso algum imprevisto ocorra.

Habilidade: tem relação com a perícia, aptidão obtida com o tempo e prática na direção de um veículo. Ela é essencial, pois uma das bases para a direção defensiva é justamente estar preparado para agir em situações inesperadas.

Previsão: tem a ver com a capacidade do motorista prever situações que fujam da normalidade e também do seu controle. A simples antecipação de riscos já é suficiente para colocar o motorista em estado alerta, evitando ser surpreendido. 

Decisão: tão importante quanto ter conhecimento, habilidade e prever situações de risco, é saber como reagir a cada uma delas. É preciso estar preparado para avaliar bem cada situação, agindo com calma para que a melhor decisão seja tomada.

5 Boas práticas da direção defensiva

1. Manter a distância segura do veículo da frente

Essa boa prática é importante, pois caso seja necessário realizar alguma manobra ou uma freada repentina, o condutor terá tempo suficiente para reagir. A recomendação é que os veículos mantenham pelo menos 2 segundos de diferença entre eles.

Além de ser um risco à segurança, andar colado ao veículo da frente é considerada uma infração grave – e deve ser evitada.

Alguns sistemas auxiliam o motorista e central que o monitora, emitindo alertas de distância, que avisam quando o motorista se aproxima demais de quem está à frente.

2. Usar os itens de segurança dos veículos e EPIs exigidos pelo trabalho desempenhado

Os itens de segurança de um veículo podem reduzir os riscos de acidente e também minimizar os seus danos. Eles devem ser frequentemente verificados para garantir que sempre estarão em boas condições de uso.

Dependendo do tipo de operação da empresa para as quais os motoristas trabalham, o uso de EPIs são extremamente necessários para manter a segurança durante a condução do veículo e atividades como carga e descarga por exemplo.

3. Avaliar a condição física e mental do condutor

Guiar um veículo é uma atividade que exige total concentração e disposição do motorista. Cerca de 90% dos acidentes de trânsito são ocasionados por falhas humanas na direção – assim, os comportamentos de risco são os maiores inimigos.

Tenha atenção a riscos na condução como sonolência, uso de celular, distrações, fumar, distância perigosa, excessos de velocidade, conversões sem sinalização, entre outros. 

Outro ponto relevante é quando estamos doentes, nervosos ou abalados emocionalmente. Esse estado emocional influenciará negativamente no desempenho e não deve ser ignorado pelos motoristas.

4. Observe atentamente os outros veículos

Estar atento ao comportamento dos demais veículos na via ajuda a ter uma reação mais rápida e segura, caso seja necessário. Também é preciso conhecer a relação entre a velocidade do veículo e o campo de visão do motorista – quanto maior a velocidade, menor o campo de visão – então cuidado com os excessos de velocidade.

5. Manutenções periódicas

A manutenção do veículo é fundamental para a segurança – portanto também é uma prática de direção defensiva importante. Sempre dê preferência à manutenção preventiva, que é mais segura, simples e barata que a corretiva. 

Baixe nosso eBook e conheça as principais ferramentas de segurança para sua frota:

E você, já pratica a direção defensiva e cobra a mesma de seus motoristas? A verdade é que, se todos se conscientizarem da importância da direção defensiva na direção, o trânsito se tornaria muito mais seguro, sobretudo para aqueles que diariamente conduzem nas estradas Brasil afora.

Então, o que achou deste post? Restou alguma dúvida ou quer compartilhar suas experiências com a gente? Deixe o seu comentário!