motoristas-sensor-de-fadiga

O seu motorista sabe como funciona um sensor de fadiga?

Postado em: Direção segura Monitoramento Sensor de Fadiga

Quem acompanha os números da violência no trânsito entende a importância de agir proativamente para evitar que acidentes fiquem ainda mais frequentes. Para isso, muitos gestores de frota recorrem ao uso de tecnologias embarcadas, como o sensor de fadiga e distrações, para o monitoramento e correção de condutas de risco de motoristas.

Entre as opções de tecnologias embarcadas estão a telemetria, o sensor de fadiga e distrações e o videomonitoramento. O grande diferencial do sensor, também um recurso de vídeo, é a possibilidade de uma ação imediata e efetiva. Ao detectar sinais de sonolência, distrações (falar ao celular, mandar mensagens, fumar, entre outras) e imprudência (não respeitar a distância mínima do veículo da frente, troca de faixa sem sinalização, entre outras), o sensor emite alertas ao motorista para ele ajustar o comportamento.

Para esclarecer a proposta real desta tecnologia, de prevenir acidentes e salvar vidas no trânsito, desenvolvemos um pacote de materiais de divulgação, com informações sobre o funcionamento do sensor de fadiga e videomonitoramento para que gestores possam transmitir conhecimento para seus colaboradores e desmistificar a ferramenta.

O propósito é que, com tempo e trabalho de conscientização, estas ações deixem de ser corretivas – depois que o evento já aconteceu – e passem a ser preventivas, para evitar novos acidentes e estabelecer uma cultura de segurança entre os motoristas.

A imprudência no volante é a 9ª maior causa de mortes no mundo e pode ser consequência de vários fatores: uso de celular ao volante, consumo de álcool e drogas, alta velocidade, desrespeito a leis e sinalizações, sonolência e mais uma série de outros comportamentos. No Brasil, os números não são diferentes: acidentes no trânsito estão entre as principais causas de mortes no país.

Além das consequências sociais e humanas, os acidentes resultam em um prejuízo financeiro, com gastos anuais de aproximadamente R$ 3 bilhões. Ainda assim, muitos motoristas ainda não percebem a necessidade de ser prudente ao volante, seja nas estradas ou vias urbanas.

A tecnologia é uma ferramenta eficaz para a prevenção de acidentes, mas na maioria das vezes, não é vista como aliada pelo motorista. Muitos ainda veem câmeras embarcadas como um meio invasivo de vigilância da sua rotina.

Não esqueça de baixar o pacote de materiais e continuar a conscientizar a sua equipe sobre a importância de tornar o trânsito cada vez mais seguro.

botão-kit