DESAFIOS DA GESTÃO DE FROTAS NA MINERAÇÃO

Desafios da gestão de frotas na mineração – e como superá-los!

Postado em: Gestão de Frotas Não categorizado Segurança Telemetria

A indústria da mineração tem um peso significativo sobre a economia nacional. Ela sozinha foi responsável por mais de 20% das exportações brasileiras nos últimos dez anos. De acordo com um levantamento do Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM), com um volume de produção de mais de 2 bilhões de toneladas por ano, o setor mineral ocupa mais de 16% do PIB Industrial, chegando a faturar cerca R$ 32 bilhões em 2017. Além disso, é um setor que gera mais 180 mil empregos diretos e mais de 2 milhões de empregos indiretos, no Brasil.

Percebendo o impacto deste setor sobre a economia, é possível ter uma noção sobre a complexidade das operações da atividade de mineração para garantir produtividade, ao mesmo tempo em que preserva a segurança de pessoas envolvidas no processo e reduz ao máximo os impactos negativos no meio ambiente.

Uma destas operações é da gestão de frotas na mineração, que tem um papel crucial para o funcionamento geral de empresas do setor. E dentre todos os desafios de um gestor de frotas que atua neste segmento, elencamos os maiores obstáculos enfrentados por este profissional. Confira!

gestão de frota na mineração

Logística e Produtividade

É imprescindível para o funcionamento das empresas que o transporte dos minérios tenha continuidade e sistematização para atender todas as demandas de distribuição. Consequentemente, é necessário que haja disponibilidade de frota, seja própria ou terceira, para este objetivo. É preciso ter veículos – caminhões, máquinas, veículos de apoio, etc – suficientes para atender esta demanda ininterrupta.

Este grande fluxo exige um processo logístico interno organizado por parte da gestão de frotas na mineração para evitar alguns gargalos que podem ser prejudiciais ao processo geral da mineração, tais como veículos ociosos e improdutivos, assim como a falta de cuidado no transporte e manuseio da carga, podendo trazer riscos à segurança dos operadores ou prejuízos materiais.

Manutenção  

Outra forma de garantir a produtividade é se assegurando que os equipamentos e veículos estejam funcionando em sua total capacidade. Para isso, é necessário que o responsável pela gestão de frotas na mineração priorize uma manutenção minuciosa e preventiva destes maquinários, para garantir segurança, conforto e eficiência dos operadores e colaboradores.

Prever e antecipar problemas nos veículos e máquinas são ações que devem fazer parte do planejamento destes gestores para evitar manutenções corretivas e a realização do trabalho abaixo da capacidade estimada.

Redução de custos

Assim como acontece em outros segmentos, a redução de custos operacionais é tão importante quanto é desafiadora. O setor mineral está seguindo uma tendência, movida pela competição, de redução de custos por meio da adoção de tecnologias.

De acordo com um estudo sobre os panoramas setoriais da mineração e metalurgia, empresas como a Vale e Votorantim Metais estão mirando no fortalecimento tecnológico em suas operações mineiras, agindo de forma mais participativa em atividades de desenvolvimento e inovação. Estes são fatores que, segundo o estudo, promoverão diferenciais competitivos e possibilita que estas empresas estejam entre as empresas de menor custo de operação mundial.

Como realizar um controle eficiente da frota

Entre todos os desafios que listamos previamente, existe um ponto em comum na forma de superá-los, ou pelo menos reduzir seus impactos sobre a gestão de frotas em uma atividade tão fundamental como a mineração: o uso qualificado da informação.

E, com o avanço rápido e constante da tecnologia, hoje existem soluções que oferecem dados sobre uma série de indicadores – consumo de combustível, frenagem, motor ocioso, etc – que, quando analisados dentro do contexto daquela operação, podem gerar informações valiosas sobre os veículos e os condutores para a gestão de frotas na mineração.

Este é o principal papel da Telemetria, por exemplo, umas das soluções mais eficazes em se tratando de economia, produtividade e segurança da frota. Seu papel é fornecer dados confiáveis sobre perdas na operação por falta de treinamento do motorista e economia média por veículo, possibilitando mensurar perdas e ganhos.

Além disso, permite verificar por meio de uma visão macro até os dados que passam despercebidos na análise “manual”, mas fazem grande diferença no final do mês. Esta solução também é essencial para a segurança, já que permite a apuração das infrações que aumentam a probabilidade de acidentes graves na frota.

Aliado à telemetria, o Videomonitoramento Embarcado ganha força quando a necessidade é fiscalizar, em tempo real e com apoio visual, comportamentos dos motoristas durante o período de trabalho. Ele também é essencial para auxiliar na perícia em caso de acidentes de trânsito e identificação de evasão de receita.

Outra alternativa de tecnologia embarcada que está ganhando a confiança de empresas que investem na segurança, tanto de seus condutores quanto de terceiros, é o Sensor de Fadiga e Distração. Esta inteligência artificial emite alertas ao detectar comportamentos risco do motorista, tais como uso de celular, uso de cigarro, sonolência, entre outros. É uma ferramenta eficaz para correção de conduta simultânea.

A união entre os dados coletados com uma telemetria completa, as imagens de um videomonitoramento embarcado e as ocorrências detectadas por um sensor de fadiga e distração resulta em uma ferramenta competente no planejamento e execução de ações para tornar a gestão de frotas mais eficiente e colaborar para que toda a atividade da mineração seja mais produtiva.

Tem interesse em conhecer mais sobre estas soluções? Confira nosso ebook sobre 3 ferramentas para alavancar a segurança de sua frota.

Confira o E-book