Caminhões estão envolvidos em 24% dos acidentes com morte e acidentes com ônibus também tiveram dados divulgados.

Postado em: Segurança

O Detran divulgou os números de acidentes envolvendo ônibus e caminhões entre 2010 e 2014. De acordo com os dados, do total de 10.327 mortes no trânsito, 2.547 tiveram envolvimento de pelo menos um caminhão, o que representa 24% das vítimas fatais. Em 60,6% dos casos, a causa foi colisão frontal ou traseira.
Já com ônibus, o número de mortes é de 683, o que significa 6,6%, a colisão também é o tipo mais comum. Essa estatística leva em conta micro-ônibus, vans e transporte escolar.

Uma das principais causas de acidentes nas estradas, além da imprudência, é a falta de habilidade ou ausência de qualificação técnica, seja teórica ou prática que acontece em razão de possível treinamento inadequado do condutor ou da falta de prática de direção.

As condições para trafegar em estradas são diferentes das encontradas em ruas e avenidas de centros urbanos. Para evitar maiores riscos, o condutor inexperiente deve fazer a sua primeira viagem acompanhado por uma pessoa mais experiente, que pode orientá-lo durante o trajeto. Se não for possível, o motorista deve trafegar com a máxima cautela, sempre respeitando os limites de velocidade e as regras de ultrapassagens.

Estatísticas apontam que no ano passado, para automóveis, ônibus e caminhões, o período da tarde foi o que registrou a maior incidência de indenizações pagas pelo Seguro DPVAT.

O Brasil é o um dos países com o maior número de mortes no trânsito do mundo. Motorista, faça a sua parte. Está em suas mãos a responsabilidade de mudar esse cenário tão triste. Planeje a sua viagem e dirija com segurança.

Fonte: Detran/RS